Aceleradas Fortíssimas depois da Lavagem do Carro


Dia desses voltei ao mesmo lavador desta história aqui.

Eu já estava por dentro dos horários e sabia que em determinados horários somente a esposa do dono estaria lá. Desta vez fui preparado para que ela acelerasse meu carro. Cheguei ao lavador e como já conhecia a mulher encostei o carro próximo ao box de lavagem. Perguntei se estava muito corrido e ela me respondeu que estava bem cheio de lavagem.

Perguntei se ela poderia lavar externo e a parte do motor eu mesmo limparia. Ela disse ok. entreguei a chave pra ela e fiquei esperando minha hora de trabalhar. Ela estava de havaianas, já molhadas. Entrou no carro, ligou sem problemas e levou ao box de lavagem. Enquanto ela lavava eu fiquei pensando em como agir pra que ela acelerasse meu carro.

Ela já estava quase terminando a lavagem e cheguei perto e perguntei se ela podia já jogar água no motor para que eu secasse rapidamente. Ela deu uma molhada no motor e eu fui logo pegando os panos pra secar. Enquanto ela foi desligar o compressor eu fui ao cabo de partida e desliguei. Então fiquei secando o motor enquanto ela foi passando panos na lataria pra secar.

Rapidamente ela secou e eu ainda não tinha terminado a minha parte. Ela pediu pra eu tirar o carro que ela colocaria outro lá para uma lavagem mais completa. Eu poderia terminar em uma outra cobertura. Eu disse que não tinha experiência em tirar o carro do box pois era pra lavar pro baixo também então tinha encaixe certo pras rodas. Ela sem problemas disse ok. E foi com aquelas havaianas batendo em seus calcanhares para dentro do carro. Eu fui abaixar o capô e ela disse que não precisava pois ia parar de ré.

Eu confiava na habilidade daquela motorista e no peso daqueles pezinhos. Então ela foi logo se ajeitando no banco e tirando as havaianas e secando os pés com um pano antes de ligar o carro. Já imaginei que ela estava e preparando pra acelerar. Ela então deu partida já com o acelerador apertado. O carro não pegou. Ela tentou novamente e nada. Ela então apertou o acelerador até o fundo com aqueles pezinhos lindos e o carro não pegou. Ela virou pra mim e  disse que na hora de jogar água no motor deve ter entrado água em algum lugar. Por isso não estava pegando. Eu disse pra ela tentar outra vez. Ela tentou ligar outra vez e nada. Pedi pra ela bombar o acelerador. Ela disse que meu carro era injeção eletrônica e bombar o acelerador não adiantaria. E tentou ligar mais duas vezes com o pé fincado no acelerador. O carro, claro, não pegou.

Eu me aproximei da porta do motorista e perguntei se ela acelerasse ele pegaria. Ela disse que não pois estava dando partida com o pé no acelerador e não estava dando certo. Então eu perguntei se era normal. Ela disse que já havia acontecido. Era questão de tempo pro carro pegar, aí era só acelerar um pouco pra ver se não tinha afetado nada. Então ela tentou mais duas vezes e nada do carro pegar.

Ela me pediu pra ir no motor e desconectar o cabo de partida e assoprar e depois encaixar outra vez. Eu fui lá. fingi desconectar o cabo, que já estava solto. Assoprei e encaixei outra vez. Falei pra ela que tinha feito. Ela então Deu partido e o carro pegou de cara. Ela estava com o pé a meio acelerador e o carro deu uma roncada de leve. Ela então deu mais umas aceleradas pra mais do meio e depois deu duas pisadas fortes. O carro gritou alto e a correia dentada estava grilando. Ela não teve pudores e meteu o pé no acelerador mais umas 4 vezes. Pisava sem medo. Apertava e soltava. Eu estava ao lado do motorista e vi aqueles rpms subindo e descendo e aqueles pezinhos poderosos.

Ela saiu do box sempre dando aceleradas mais fortes e encostou o carro de ré. Eu fui acompanhando ela até ela estacionar o carro. Quando ela parou o carro abriu a porta, ainda estava com o pezinho no acelerador e a perna esquerda esticadinha empurrando a embreagem pro fundo. Eu mais que rápido perguntei se não precisava acelerar mais. Ela disse que achava que não daria mais problema. Colocou o carro e ponto morto e soltou a embreagem. Desligou o carro e deu partida novamente com o pé apertando meio pedal do acelerador. O carro pegou e ela soltou o acelerador e a correia dentada estava grilando ainda, ela entao deu mais duas pisadas fundas. Eu ali ao lado observando aqueles pezinhos pisando fundo. Ela então deu mais 3 pisadas fortes e a correia estava grilando.

Eu disse pra ela fincar o pé pra ver se a correia parava de fazer barulho. Ela então, com muita naturalidade, sentou o pé sem dó. Deu 4 aceleradas até o talo, até o carro gemer. Soltou e a correia ainda fazia barulho, então ela afundou o pé até o chão e segurou. O carro gemeu muito forte e continuou com giro no máximo e ela com aquele pezinho plantado no acelerador. Esticou todo o pezinho pra afundar o pedal e soltou, depois deu mais 2 pisadas violentas até o fundo e soltou.

A correia parou de grilar. Ela saiu calçando os chinelos e eu terminei meu servicó lá. Me despedi e fui embora prometendo voltar.

Anúncios

Comente sobre essa História

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s