Minha Tia que não sabia Dirigir mas aprendeu a Acelerar


Um dia fui para uma cidade vizinha a que eu moro e dei carona para uma tia minha pois ela morava no caminho. Ela era recém-casada e ainda não tinha filhos. Ela morava numa chácara e não sabia dirigir. Por isso me ofereci para levá-la.

Durante o caminho fomos conversando e perguntei pq ela não tirava carteira. Ela disse que nao precisava pois tinha facilidade em se locomover sem carro, seja de ônibus ou táxi. E nunca teve vontade também.

Quando chegamos lá eu manobrei o carro de ré para descer umas compras que ela havia feito. Abri o porta-malas e fui descarregando as compras enquanto ela ia colocando dentro da casa. Quando ela foi levar a segunda parte da compra eu retirei o restante e fechei o porta-malas.

Quando ela pegou o resto da compra eu pedi que ela voltasse com um jarro de agua para colocar no carro pois eu achava que estava vazando e como eu iria viajar estava preocupado.

Ela voltou com a água eu abri o capô e joguei um pco de água embaixo do carro. Ela se aproximou e eu mostrei a agua no chão e disse que estava mesmo vazando. Ela perguntou se era grave e eu disse que não sabia, precisaria ver com o carro ligado.

Fui até a porta e dei partida no golzinho 1.6 verde 1999. E fui para o motor e fiquei analisando de um lado e outro. Ai logo já perdi a vergonha e pedi pra ela acelerar o carro. Ela estava com uma sandália de salto baixo com pés maravilhosos e unhas clarinhas.

Ela disse ok mas eu deveria dizer o que fazer. Logicamente eu fiquei feliz com a prestatividade e não perdi tempo. Disse a ela que precisaria esquentar o motor bastante pra eu ver como estava vazando a água.

Então ela se sentou e se ajeitou no banco. Eu disse que ia falar pra ela e ela deveria acelerar o carro. Ela posicionou o pezinho no acelerador sem encostar.

Pedi pra ela dar uma acelerada e ela pisou bem de leve meio com medo. Eu disse que podia pisar mais forte e que não precisava ficar com receio. Ela então deu uma pisada até o meio e soltou deu mais outra e soltou. Estava conhecendo o ronco do carro eu eu via aquele pé lindo no acelerador e não me contive e disse pra ela dar uma pisada bem forte. Ela então deu uma pisada até o fundo e soltou rápido.

Eu disse que ela podia fazer assim e não precisava fica com receio. Fui até o motor e disse pra ela acelerar forte. Ela pisou até o fundo e soltou rápido. Eu pedi outra e ela pisou de novo.

Eu fiquei olhando e jogando água fora fingindo que jogava no motor. Então pedi pra ela dar umas 5 aceleradas. Ela pisou e soltou cinco vezes bem fundo mas soltou rápido. Eu pedi pra ela pisar mais forte e sem medo. Ela então deu mais 2 pisadonas no acelerador, bem fortes.

O motor roncou forte e eu estava adorando. Poderia ficar a tarde inteira ali, mas precisava ir embora. Então eu tratei de apressar o show e pedi pra ela dar aceleradas bem fundas sem dó, fui até o lado dela e disse pra ela pisar e segurar o acelerador no fundo por um tempo que precisava esquentar rápido o motor pra ver se estava vazando.

Ela então deu a primeira acelerada apertando o acelerador lentamente até o fundo e soltou e pisou outra vez da mesma forma. Eu disse pra ela fazer diferente, apertar de uma vez até o fundo e segurar que eu diria a hora de soltar. Ela enfiou o pé de uma vez no acelerador e o carro começou a gritar alto e aquele pezinho torado no acelerador. Depois de uns 3 segundos pedi pra ela soltar.

Disse que ela deveria fazer desta forma que eu diria a hora de começar e a hora de parar de acelerar. Fui para o motor e pedi pra ela pisar tudo. Ela atolou o pé. Ficou segurando. Enquanto eu olhava aquele motor mexendo todo e aquele barulho ensurdecedor. Depois de uns 5 segundos pedi pra ela soltar.

Aí joguei um pco mais de água e pedi pra ela pisar outra vez. Ela plantou o pé no acelerador e o carro urrou outra vez. Depois de uns 3 segundos pedi pra ela soltar.

Aí fui até a porta do motorista e pedi pra ela fazer mais uma vez. E fiquei olhando aquele pé enfiando o acelerador no fundo e o carro urrando. Eu ia e voltava no motor e depois de 10 segundo de pedal no fundo eu pedi pra ela soltar.

O cheiro de combustível queimado estava no ar e ela perguntou o que ela aquele cheiro. Eu disse que era do escapamento. Aproveitei e já imaginei mais aceleradas. Perguntei se ela tinha reparado alguma fumaça saindo do escapamento e ela disse que não reparou nada.

Eu pedi pra ela esperar um pouco. Fechei o capô do carro e disse que aquele vazamento de água aparentemente não estava mais ocorrendo. Mas disse pra ela me ajudar a ver se saía algo do escapamento. Disse pra ela acelerar sem medo mas desta vez ficar pisando e soltando o acelerador sem parar.

Ela começou a pisar e soltar até o fundo, eu disse pra pisar forte sem dó e ela aumentou a velocidade das aceleradas enquanto eu olhava o escapamento e os pezinhos dela afundando o acelerador. Então pedi pra ela afundar o pé e soltar e ela enterrou o acelerador no fundo e ficou segurando e eu deixei longos 15 segundos aquele pedal no assoalho e aquele pezinho lindo empurrando ele pra baixo enquanto o motor urrava alto.

Pedi pra ela soltar e disse que estava tudo ok. Agradeci a ela e disse que quando precisasse poderia me chamar pra ensiná-la a dirigir.

Anúncios

Comente sobre essa História

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s