Amiga do Trabalho Acelerando Meu Carro


Alguns meses depois de ver a Mulher Acelerando seu Renault Duster, me senti inspirado e fiquei pensando quando veria novas aceleradas como aquelas. Eu marquei com uma amiga do trabalho pra ela ir em casa negociar uns móveis que eu estava vendendo. Quando ela chegou, meu carro na garagem estava com o capô aberto. Ela parou o carro dela em frente ao meu e fui recebê-la. Era uma loira meio gordinha, com um lindo sapato de salto alto com o calcanhar à mostra e preso com uma tira no calcanhar.

Ela tinha pezinhos 36 lindos lisinhos. Já a tinha visto um dia numa piscina e ela tinha solinhas perfeitas. Infelizmente era casada. Devia ter uns 33 anos na época. Ela me perguntou o que tinha acontecido, disse que a bateria havia arriado e que precisaria que ela me ajudasse. Ela logo disse que quem empurraria seria eu e deu risada.

Eu perguntei se ela sabia dar tranco. Ela disse que sim. Eu, em tom de brincadeira, perguntei como se fazia. Ela logo disse “É so deixar a chave virada, engatar a segunda e dar o tranco, quando pegar dá uns pisões no acelerador”. Aquela conversa já estava me deixando de perna bamba. Eu então disse que ela teria a chance de provar que sabia.

Entramos e negociamos por algum tempo. Fechamos negócio e ela me disse que mandaria alguém buscar a cama e a mesa que ela tinha comprado. Quando fomos saindo da casa ela me perguntou se precisava de ajuda com o carro e eu disse que podíamos tentar ligar. Caso contrário teria que comprar uma bateria nova.

Ela então falou que ia tirar o carro dela da frente para que o meu pudesse passar. Manobrou rapidamente e com grande habilidade. Veio então para o meu carro e já foi se ajeitando no banco. Puxou o banco pra frente para alcançar os pedais, apertou a embreagem e revelou aquele calcanhar lindo e lisinho bem esticadinho. Deu uma apertada no acelerador, como que querendo sentir a dureza do pedal.

Engatou a segunda marcha e girou a chave. As luzes acenderam forte, pois o carro não tinha problema nenhum. Mas ela não sabia, então eu disse que ela podia soltar o freio de mão que eu empurraria.

Ela soltou o freio e o carro começou a se movimentar. eu fazia força pra que ele andasse mais rápido mas sempre do lado da porta do motorista pra ver aqueles pezinhos lindos acelerando.

Ela me disse que ia dar o tranco. Eu acompanhando tudo aquilo pela janela até que ela deu o tranco e pisou no freio. O Carro tinha pegado, ela logo que parou o carro, puxou o freio de mão e já deu logo uma acelerada forte no carro.

Ficou dando umas aceleradas até a metade, pisando e soltando. Depois voltou a acelerar forte. Deu umas 10 pisadas até o fundo e soltou. Pisou de novo e soltou. Sempre encostando o pedal no fundo e soltando.

Eu estava muito excitado e queria mais. Pedi pra ela dar ré e voltar com o carro pra garagem. Ela com habilidade parou rapidamente dentro da garagem. Eu então pedi pra ela acelerar sem dó enquanto eu pegasse meus documentos pra ir numa oficina ver se precisaria trocar a bateria.

Pedi pra ela acelerar bem forte e desse umas esgoeladas pra fazer a bateria carregar. Ela então começou a acelerar bem forte. Pisava e soltava até o fundo, pisava e soltava até o fundo. O carro estava gritando deliciosamente e eu corri pro banheiro pra gastar a minha energia escutando aquelas aceleradas, imaginando aqueles pezinhos apertando o acelerador.

O melhor estava pro vir, quando eu entrei em casa ela começou a fazer o carro gemer, pisava até o talo e entrou num ritmo gostoso. Ela pisava forte até o fundo por umas 4 vezes e depois dava uma esgoelada, segurando o acelerador no talo por uns 3 segundos. Depois mais 4 fincadas de pé e mais uma esgoelada sem dó.

Fez isso por algumas vezes, enquanto eu me acabava de prazer no banheiro escutando o carro sofrer. Quando saí de casa fui até a porta do motorista, com as pernas bambas e pedi pra que ela desligasse o carro e ligasse outra vez. Ela então deu 2 pisadas fortes e desligou. Esperou um tempo e deu partida apertando o acelerador até a metade.

O carro pegou rapidamente e ela disse que sabia o que estava fazendo, e deu risada. Eu disse que ela realmente sabia. Pedi pra ela acelerar mais um pouco. Ela então deu mais 6 aceleradas bem fortes, até o talo. Pedi pra ela dar uma esgoelada. Ela estava a vontade e afundou o pé no acelerador bem rápido com aquele sapato lindo esticando aquele calcanhar delicioso.

Ficou com o pé atolado no acelerador por uns 6 segundos até eu pedir pra ela parar. Ela saiu do carro e foi embora relembrando que marcaria para alguém buscar os móveis.

Anúncios

Comente sobre essa História

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s